Impressionista

” Uma ocasião, meu pai pintou a casa toda de alaranjado brilhante. Por muito tempo moramos numa casa, como ele mesmo dizia, constantemente amanhecendo. “  [ Adélia Prado ] Sete horas em ponto. Acordei. Não, desta vez não foi meu despertador habitual. Foi o sol que resolveu nascer no meu quarto. Na verdade ele já tinha acordado antes, deixou que eu dormisse mais um pouco antes de me cobrir com sua luz intensa. Ainda em tempo, o vi iluminar o céu acima das nuvens e diante desta visão tive que concordar com Ele: eu vi que isto  era bom. Logo … Continuar lendo Impressionista