Cacos da mata

“Alecrim, alecrim dourado que nasceu no campo sem ser semeado… Foi meu amor que me disse assim, que a flor do campo é o alecrim”

Quero encotrar muitas flores do campos em minha vida. E espero que as cores das nossas matas sejam sempre muito mais do que 256 cores. Estes dias pude presenciar uma bela obra artística com uma mensagem de vida a todos nós e ao nosso planeta! Linda, colorida e alegre como nossa vida deve ser! Vale a pena conferir. No Jardim Botânico de Curitiba, obras em lona e vidro recilados, na exposição intitulada: CACOS DA MATA. Paulo Tajes Lindner e Ana Beatris Raposo

Quem quiser conferir deve encontrá-los em Curitiba, no o espaço da Serra Verde Express, na Rodoferroviária, até o dia 07 de setembro, e no Café LeDuc, perto da Prefeitura Municipal de Curitiba, até o dia 13 de setembro, e sempre no ateliêr, na praia de Barra do Sul, Santa Catarina.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: